Clientes (Projetos e Casos de Sucesso)

Logo Duarte Garcia(120)

Já há algum tempo,  a Duarte Garcia, Serra Netto e Terra Advogados, sofria com o sistema de telefonia convencional com custos elevados, qualidade péssima e principalmente falta de recursos.

Estávamos buscando uma solução para nossa telefonia que trouxesse um resultado eficaz na qualidade das ligações e consequentemente um ganho em recursos e redução de custos, acionamos nosso parceiro Netstructure com o desafio de nos apresentar uma solução que nos atendesse em todos os requisitos acima.

Começamos o projeto em novembro de 2017, implantamos o novo sistema em dezembro, especificamente a partir de 04 de dezembro de 2017 e ficamos surpreendidos com o resultado final de todo o projeto. Pontos que foram primordiais e aplaudidos por toda nossa diretoria:

1.Qualidade das ligações

2.Disponibilidade nos dispositivos móveis

3.Avisos a nível de dispensar intervenção de secretárias em atendimento telefônico

4.Free Hands em conectividade com headset sem fio

5.Uma redução de custos muito além do que imaginávamos, nosso target era de no máximo 30 a 40%, hoje estamos com uma economia beirando os 90%, sem falar nos valores agregados

6.Exemplo: falar com todo escritório via ramal sem custo, não depender de intervenção humana para receber avisos de ligações e não perder nenhum tipo de contato seja de negócio ou particular. O projeto em si, nos deu uma nova visão sobre automação e disponibilidade em nosso sistema de comunicação com nossos clientes.

Acesse aqui Case Completo.

Cristiano de Souza, Diretor de Tecnologia
BP(120)

Depois de pesquisarmos diversas soluções de conectividade para nossa rede de postos na Flórida, com a finalidade inicial de automatizar a mudança do preço dos combustíveis na bomba, fomos surpreendidos positivamente ao saber que poderíamos dentro do mesmo projeto incluir muito mais facilidades para o negócio e com isso viabilizar economicamente o que hoje só foi possível graças a convergência IP.

O escopo inicial foi cumprido: eliminamos um call center com 10 pessoas que ligavam todos os dias para cada um dos postos e passavam a informação de preço para ser digitada no sistema da localidade que administra as bombas. Acabamos com os erros digitação, sem falar na velocidade do processo, que hoje dura menos de 5 minutos para mais de 1.800 postos

Embora fosse esse o escopo inicial, as economias geradas foram muito maiores com a adição de outras facilidades para o negócio como: Telefonia IP, CFTV IP, ERP IP, CRM IP e outros.

Mas na verdade a principal economia, veio ao longo da implementação do projeto, quando os consultores da contratada, que analisavam o negócio, sugeriram para nós o uso de um aplicativo de “brokerage” como gateway de pagamento, já utilizado por alguns de seus clientes.

Resumidamente, depois do depto. financeiro negociar, diariamente, as taxas e volumes com as empresas de adquirência de pagamentos, colocadas as regras no sistema todos os postos passam a rotear os pagamento através das empresa de menor custo. Isso foi uma revolução em termos de economia, pois cada 0,1% negociado representa uma economia enorme, face ao grande volume total de pagamentos da rede de postos.

O projeto foi iniciado em 2011 e o seu rollout para os mais de 9.000 postos com diferentes bandeiras (BP, AMOCO AM/PM e Castrol) vem sendo efetuado dentro do planejamento firmado. O modelo utilizado continua 100% terceirização MSSP.

Trabalhamos para que os +50 milhões de galões/dia sejam 100% gerenciados por este projeto.

Ross(120)

Hoje com mais de 1.100 lojas nos USA, nossa empresa tem uma rede 100% IP.

Iniciamos o modelo em 2006, com outro player e depois de inúmeras dificuldades pela falta de conhecimento para implementar e gerir uma rede IP. Abortamos o projeto e ficamos com uma rede mista (IP e Telecom);  quando em 2009 retomamos com o atual player.

Além de concluirmos o projeto, sem os habituais problemas do passado, implementamos todos os serviços 100% baseados em IP como: ERP, CRM, CFTV, Telefonia, Meios de Pagamentos, etc.).

Hoje, podemos dizer sem arrpendimentos que fomos surpreendidos de forma positiva e temos um serviço MSSP 100% terceirizado com alto nível de satisfação.

Michael Kobayashi, CEO
BKing(120)

Nosso projeto partiu da necessidade da área de negócios cumprir as metas de redução de custos e uptime de 100% para as lojas da rede.

A partir das premissas fomos convencidos, a conduzir um projeto de conectividade e segurança, através da convergência IP.

Basicamente, substitímos os links dedicados das operadoras de Telecom, por links IPs, mínimo de dois por localidade e além de reduzirmos os custos ganhamos maior velocidade, flexibilidade e granularidade com gestão de custos, loja a loja.

Pronta a infra para conectividade segura (links IPs com balacenamento, fail over e VPN) implementamos os serviços: ERP IP, CRM IP, VOIP, CFTV IP, TEF IP além dos demais serviços centralizados e/ou na nuvem.

O projeto piloto começou na Venezuela em 2009 e vem sendo adotado em outros países ao longo dos anos.

Não só os objetivos e metas foram alcançados com vantagens, mas hoje entendemos que todos os serviços do negócio são IP e  deixamos o conceito anterior da rede com gateway único, que gerava altos custos além de concentrar falhas e tráfego de dados desnecessariamento.

Somos honestos em dizer que houve uma revolução no modelo de operação, bem como uma quebra de paradigmas no tocante ao modelo IP, bem como a segurança, que foram palco de muita discussão no início.

Kelly Maddern, CIO
BOFA(120)

Depois de inúmeras referências setoriais, fizemos a contratação para nosso projeto mundial de convergência IP.

Um dos fatores decisivos foi ter o alto nível de especialização e ter num só player a capacitação consultiva para ajudar a formar a RFP do projeto, dentro das normas de segurança gerais e do setor, além de uma equipe, altamente qualificada, para implemnetar e gerenciar os serviços de segurança e conectividade, através de 3 (três) SOCs e times locais em diversos países com domínio dos idiomas (inglês, espanhol, francês, alemão, italiano e português).

O projeto foi iniciado em meados 2011 e será concluído até final de 2015. O modelo utilizado foi de gestão interna para o “core”, com suporte de 3o. nível pela contratada e nos demais pontos 100% terceirizado no modelo MSSP. Até o momento o cronograma vem sendo cumprido com execelência, merecendo a classificação de fornedor A+.

John Bottega, CSO